Fibromialgia: O que você pode e o que não pode comer - nutricionista Andréia Carrara
Qua, 19 de Fevereiro de 2020 07:13


A fibromialgia (FM) é uma síndrome crônica caracterizada por dor musculoesquelética generalizada, fadiga, sono, memória e distúrbios de humor. Afeta milhões de pessoas em todo o mundo, com impacto na qualidade de vida, resultando em atividade social limitada, isolamento e depressão.

De acordo com o ACR (American College of Reumatology) é o segundo maior distúrbio reumatológico que afeta a população, perdendo apenas para a osteoartrite.

As mulheres são as pessoas mais atingidas por essa doença, sendo 85 a 90% dos fibromiálgicos.

Não existem exames de sangue ou de imagem que possam diagnosticar essa doença. O diagnóstico, então é clínico e realizado pelo reumatologista.

Existem atualmente várias evidências científicas que melhoraram a compreensão do funcionamento da doença.

A abordagem terapêutica atual em pacientes com FM é multidimensional, incluindo educação do paciente, terapia comportamental, exercício, manejo da dor, alívio de sintomas crônicos e dieta específica.

E como os alimentos podem interferir no tratamento da dieta?

A nível intestinal, alguns alimentos podem impedir a absorção de um aminoácido chamado triptofano. Esse aminoácido é responsável pela síntese de serotonina que é um hormônio importante para evitar os sintomas que caracterizam a FM (Fibromialgia). Então, o objetivo da dieta é impedir o consumo de nutrientes que impedem a absorção do triptofano. Desta forma, a dieta para o tratamento da Fibromialgia exige a restrição de alguns alimentos:

  • Alimentos com glúten (trigo, aveia, centeio, cevada e malte). Portanto pães, biscoitos, bolos e outras massas com farinhas desses alimentos não podem ser consumidos.
  • Leguminosas (feijões, lentilha, ervilha, grão de bico)
  • Adoçante aspartame
  • Frutas. A frutose, a inulina e o frutano atrapalham o tratamento.
  • Glutamato. Essa substância é encontrada em alimentos industrializados.
  • Lactose. Encontrada em leite e derivados

O paciente também deve ter o cuidado de verificar a lista de ingredientes de qualquer alimento industrializado antes de consumí-lo. NÃO PODE CONTER GLÚTEN, GLUTAMATO, LACTOSE E ASPARTAME.

Por outro lado, os alimentos permitidos para o tratamento são: ovos, carnes, peixe, batatas, cenoura, aipo, espinafre, beterraba, acelga, arroz integral, milho, chocolate (com, no mínimo 70% de cacau), alfarroba, nozes, castanhas, amêndoas, azeite extra virgem, tomilho, sálvia, alecrim, café, chá verde.

A dieta deve ser rica em aminoácidos, magnésio, ferro, selênio, cálcio, zinco e vitaminas A, C, B12, D e E.

A melhora dos sintomas da Fibromialgia começa a acontecer nas primeiras semanas.

Mais uma vez, a nutrição está diretamente relacionada com o tratamento de doenças. É muito importante o autoconhecimento para ajudar na evolução do tratamento.


Andréia Carrara

Nutricionista

www.andreianutricionista.com.br

Última atualização em Qua, 19 de Fevereiro de 2020 07:35